Emagreça Com A Dieta Do Leite

Como reduzir de peso Com Estimulação Magnética Cerebral


Foi em vista disso, e com muita força de vontade, que a professora de química de sorriso fácil e voz suave conseguiu perder cinquenta quilos em um ano. Para aparecer à meta ainda faltam mais trinta quilos. Eu estava no banheiro de um shopping, e vi uma criancinha me investigando. Eu sorri e ela me perguntou: ‘Tia, por que você é sendo assim? O que você responde pra uma guria nessa hora?


A pergunta ecoou com mais força ao ver de perto-se numa imagem, durante uma viagem à Paranapiacaba. Eu vi o meu tamanho. Não cabia mais nos lugares, ficava apertada pela poltrona do cinema. Deixei de destinar-se a parques de diversão já que não cabia em nenhum brinquedo, não passava a catraca do ônibus.


No momento em que ia sair, pensava ‘será que irei caber na cadeira? Vestir-se bem como passou a ser um dificuldade. Utilizando número sessenta e dois de calça, nem nas lojas especializadas pra tamanhos grandes ela encontrava roupas que lhe servissem. Qualquer peça nova tinha de ser feita sob medida. A obesidade começou a me incomodar pela primeira vez na vida”, relata. Patricia nunca foi uma garota magra. Fez seu primeiro regime aos cinco anos, no momento em que chegou a tomar medicamentos.


Foi engordando mais em cada fase da existência, mas sente que perdeu o controle com a separação dos pais, aos 11 anos. Pela época, além da nova ocorrência, teve de assumir os cuidados com a casa e com os irmãos e a falta de tempo para cuidar de si resultou em quilos a mais. Durante toda a vida, tentou dietas da moda, medicamentos, fórmulas manipuladas, academia de ginástica, caminhadas no parque. O efeito foi o famoso efeito sanfona (engorda-emagrece). As maneiras arredondadas, mas, nunca a incomodaram. Sempre fui gordinha, sempre fui feliz, tive namorado, casei. Eu ia à praia e usava biquíni porque aquela era eu, não estava preocupada se as pessoas achavam jeitoso ou não”, declara.



Benefícios De Fazer Exercícios Com Pesos

Todavia, a foto e a garota trouxeram à tona o descontentamento com a figura que naquele momento estava refletida no espelho. Passei a não gostar do que via, não me sentia confortável nas minhas roupas. Aos 35 anos, Patricia foi demitida da corporação onde trabalhava há dez anos. O que era pra ser um desfortúnio virou uma oportunidade para enfim espiar pra si.


Apoiada pelo marido, decidiu parar de trabalhar para botar em prática o que a todo o momento não passou de um projeto: perder peso. O instante coincidiu com a perda de peso de uma amiga, que passou a “fórmula”: alimentação regrada, atividade física intensa e muita aplicação. Nada de medicamentos ou dietas milagrosas. Empolgada com o exemplo e cheia de potência de vontade, matriculou-se em uma academia próxima de casa.


Com a auxílio de uma professora de educação física e uma nutricionista construiu uma rotina de treino de 6 horas diárias de exercícios e um cardápio de 1600 calorias. Pela manhã, dividia as quatro horas de ginástica entre alongamento, musculação, hidroginástica e caminhada na esteira. À noite, acompanhada pelo marido, passava mais duas horas entre a piscina e a esteira.



  1. Faça um ótimo desjejum, visto que a primeira refeição do dia é a mais significativo

  2. Um medalhão de mignon estando grelhado

  3. 4º passo: procure auxílio profissional

  4. seis amêndoas + 1 caixinha (100 ml) de suco de soja light

  5. 1 xícara de suco de tomate

  6. Dieta Para Secar A Barriga E Definir O Abdômen
  7. Procure administrar seus pensamentos

  8. Salsaparrilha (Smilax spp)


No cardápio, arroz, feijão, salada, carnes, pães, quase nada foi cortado. O que mudou foi a quantidade. Até adocicado de leite entra na dieta. Eu posso comer doces, porém me preocupo com quanto. Se fosse a comida que engordasse, não ia ter gente magra no mundo. Eu fui aprendendo a ter agradável senso na hora de consumir.


Minha porção semanal, tais como, é de 6 brigadeiros pequenos, ou duas colheres de doce de leite, que eu adoro”, conta. Ademais, ela prefere consumi-los aos finais de semana ou após o almoço, tendo como exemplo. Na geladeira, alimentos saudáveis como legumes, frutas e verduras ganharam mais espaço. A pimenta e o gengibre, que ajudam o metabolismo, foram inclusos no cotidiano. A única coisa banida foi a fritura.


Não faz sentido botar gordura pra dentro se o intuito é colocá-la para fora”, reflete. O óleo não é usado nem sequer pra refogar o arroz ou o feijão. Quando sai com os amigos, resiste às porções de batata-frita e outras frituras e procura no cardápio o que parece menos calórico.


Ao viajar, leva pela mala o liquidificador, gengibre e salada. Como nem ao menos todo mundo tem o costume de ingerir salada, eu sempre levo. E meu suco com gengibre não pode faltar, então eu me garanto”, ri. O desânimo não teve tempo nem espaço nessa nova rotina, pelo motivo de tanto sacrifício é, desde o começo, rapidamente recompensado. A cada semana, Patricia perde cerca de um quilo, somando uma média de 4 quilos ou até seis quilos por mês.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *